Batalha do Mar de Coral 8a parte
Escrito por Sidnei Eduardo Maneta   
Seg, 04 de Março de 2013 00:00

CAÇAS A6M2 SOBRE A TF-17

O grupo de ataque lançado pela Força Móvel MO possuía a proteção de dezoito caças A6M2, sendo nove caças de cada porta-aviões. A chutai do porta-aviões IJN Shokaku era liderada pelo buntaicho tenente Takumi Hoashi, e do porta-aviões IJN Zuikaku liderada pelo buntaicho tenente Yuzõ Tsukamoto. Esta era a formação destas duas chutais:

IJN SHOKAKU:
1ª shotai: tenente Takumi Hoashi, suboficial de primeira classe (PO1c) Korenobu Nishide, suboficial de terceira classe (PO3c) Shunji Horiguchi;
2ª shotai: tenente Shigehisa Yamamoto, suboficial de primeira classe (PO1c) Jirõ Matsuda, suboficial de segunda classe (PO2c) Masao Sasakibara;
3ª shotai: suboficial sênior (WO) Yukuo Hanzawa, suboficial de primeira classe (PO1c) Ichirõ Yamamoto, aviador de primeira classe (F1c) Shigeru Kawano.


Foto do grupo de pilotos de caça do porta-aviões IJN Shokaku tirada pouco antes de participarem do raide contra Pearl Harbor, em Dezembro de 1941. Muitos destes veteranos combateram na batalha no Mar de Coral.

IJN ZUIKAKU:
14ª shotai: tenente Yuzõ Tsukamoto, suboficial de primeira classe (PO1c) Ginji Kiyomatsu, suboficial de segunda classe (PO2c) Shigeru Okura;
15ª shotai: suboficial de primeira classe (PO1c) Shigeru Makino, suboficial de segunda classe (PO2c) Shigenobu Nakata, aviador de primeira classe (F1c) Toshitsugu Nisugi;
16ª shotai: suboficial de primeira classe (PO1c) Satoshi Kanõ, suboficial de primeira classe (PO1c) Tomio Kamei, aviador de primeira classe (F1c) Nobutaka Kurata.

Às 11h09, Takahashi sinalizou o tipo de formação a ser empregada e o grupo de ataque se dividiu, com cada elemento seguindo em frente para realizar sua missão. A missão primária deste grupo de dezoito caças sob o comando geral do tenente Takumi Hoashi seria de dar apoio aos torpedeiros, que se esperava receberiam a maior oposição da defesa de caças americanos. A força de ataque japonesa estava dividida em quatro grupos que voavam em formação em “V”: um primeiro grupo era de caças voando cerca de 4,900 metros de altitude, um segundo grupo de bombardeiros de mergulho voando cerca de 4,300 metros de altitude, um terceiro grupo era formado também por caças voando cerca de 4,900 metros de altitude, e um quarto grupo de torpedeiros voando cerca de 3,000 metros de altitude.

Às 11h10, com uma aproximação do nordeste, Takahashi ordenou o início do ataque com o código “To, To, To, To”. Três caças americanos F4F subiam para interceptar os bombardeiros de mergulho e devem ter alarmado Takahashi. Evidentemente ele ordenou ao líder da escolta de caças, tenente Hoashi, para vir em seu auxílio. Pelo menos seis caças A6M2 do porta-aviões IJN Shokaku deixaram a formação que protegia os torpedeiros e subiram em direção aos D3A1. Logo depois outros três A6M2 seguiram este primeiro grupo. A excelente capacidade de ascensão dos A6M2 fez com que posicionassem muito bem antes que os bombardeiros de mergulho fossem atacados. Outros quatro caças F4F americanos também subiam para atacar este grupo de D3A1. Quando estavam a cerca de 3,700 metros de altitude foram atacados pelos seis A6M2. A formação americana entrou em posição defensiva realizando um “Círculo Lufbery”. Os seis caças japoneses entraram no meio da formação com quatro caças americanos. Outros dois caças F4F apareceram e foram ajudar seus companheiros. Parecia uma dança mortal, onde cada participante atirava em quem estava mais a frente. Três outros caças A6M2 chegaram para participar deste primeiro combate aéreo. A formação defensiva americana foi desfeita e alguns caças F4F começaram a mergulhar para escapar do combate, outros procuraram a proteção das nuvens. Com esta intervenção, os caças japoneses impediram que o grupo de D3A1 sofresse interferência e puderam desta maneira continuar em direção a TF-17.


Caça A6M2 do porta-aviões IJN Shokaku no momento da decolagem.

COMBATE A BAIXA ALTITUDE
Os torpedeiros japoneses sofreriam a oposição inicial de quatro caças F4F e quinze bombardeiros de mergulho SBD, que faziam parte da CAP americana a baixa altitude. Sete caças A6M2 deram combate a CAP americana. Este grupo era composto pela 15ª shotai do IJN Zuikaku com a liderança do shotaicho suboficial de primeira classe (PO1c) Shigeru Makino, suboficial de segunda classe (PO2c) Shigenobu Nakata, aviador de primeira classe (F1c) Toshitsugu Nisugi, e pela 2ª shotai do IJN Shokaku liderada pelo tenente Shigehisa Yamamoto, suboficial de primeira classe (PO1c) Jirõ Matsuda, suboficial de segunda classe (PO2c) Masao Sasakibara. Além destas duas shotai o solitário caça do suboficial de primeira classe (PO1c) Ichirõ Yamamoto também apareceu. Estes aviões do IJN Shokaku já tinham participado do primeiro combate aéreo em defesa dos D3A1. Os caças A6M2 do IJN Shokaku foram bastante agressivos em seu ataque contra os SBD, danificando vários aviões, ferindo seus tripulantes e matando um artilheiro traseiro. Os caças do IJN Zuikaku participaram por pouco tempo deste combate aéreo, mas os caças do IJN Shokaku continuaram a combater. Dois SBD bastante danificados tentaram retornar aos seus porta-aviões, um acabou abatido pelas baterias antiaéreas, com a morte de seus tripulantes, e o segundo não conseguiu frear e caiu do convés no mar. Os tripulantes foram resgatados.


Buntaichos líderes das duas chutais de caças A6M2 que atacaram a TF-17. Takumi Hoashi, do IJN Shokaku, reivindicou um caça F4F abatido com certeza e outro não confirmado.

COMBATES A MÉDIA ALTITUDE
Estes combates ocorreram à média altitude, até cerca de 3,700 metros de altitude.
Um destes combates ocorreu entre uma formação composta de cinco caças do IJN Shokaku da 1ª shotai liderada pelo tenente Takumi Hoashi, suboficial de primeira classe (PO1c) Korenobu Nishide, suboficial de terceira classe (PO3c) Shunji Horiguchi; e de parte da 3ª shotai: suboficial sênior (WO) Yukuo Hanzawa, aviador de primeira classe (F1c) Shigeru Kawano contra dez caças F4F das unidades VF-2 e VF-42. Dois caças americanos com seus pilotos foram abatidos e os japoneses não sofreram qualquer perda.

O segundo grande combate ocorreu entre quatro caças F4F e nove A6M2 da chutai do IJN Zuikaku, comandada pelo tenente Yuzõ Tsukamoto. Às 11h23, o líder da formação americana observou que este grupo de caças japoneses estava dando combate contra oito SBD da unidade VS-5. Deste grupo quatro SBD foram abatidos. Os caças americanos atacaram de surpresa a forçaram os japoneses a escapar para tentarem entrar em formação para o combate aos F4F. Um dos F4F foi danificado em seu motor e seu piloto precisou amerissar, sendo depois resgatado. Depois de algum tempo, os caças japoneses começaram a deixar a área de combate motivados provavelmente pela falta de munição.


A atuação dos caças A6M2 foi decisiva na batalha aérea sobre a TF-17 que ocasionou a perda do porta-aviões USS Lexington.

No final destes combates aéreos os pilotos americanos de SBD e de F4F da CAP reivindicaram o grande total de trinta e dois aviões inimigos abatidos. Somente os pilotos de caças da VF-2 e VF-42 reivindicaram dezessete A6M2 abatidos. Os japoneses, apesar dos danos sofridos em combate, não perderam nenhum caça A6M2. Apenas um piloto não pousou no seu porta-aviões, o suboficial de segunda classe (PO2c) Shigeru Okura, que preferiu amerissar na ilha Deboyne.
As perdas reais dos japoneses durante os combates sobre a TF-17 totalizaram dez aviões, sendo quatro D3A1 (três abatidos por caças F4F e outro por um SBD) e seis torpedeiros B5N2 (um abatido por um caça F4F e cinco por bombardeiros de mergulho SBD)

Os pilotos japoneses de caças A6M2 não ficaram atrás em suas reivindicações de um grande total de trinta e seis F4F abatidos e vinte SBD. As perdas reais dos americanos somaram três F4F abatidos e seis SBD (sendo que um foi abatido pelas baterias antiaéreas americanas, outro foi perdido em acidente no momento do pouso e quatro realmente abatidos pelos A6M2).

BIBLIOGRAFIA:
1.Livro: FIRST TEAM: PACIFIC NAVAL AIR COMBAT FROM PEARL HARBOR TO MIDWAY - by John B. Lundstrom
2. Livro: AICHI 99 KANBAKU 'VAL' UNITS: 1937-42 - by Osamu Tagaya
3. livro: MODEL ART 378 – PEARL HARBOR – by Model Art Corp. Ltda.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum