Mustang Mk.IV "Profipack" - 1/48 - Eduard # 82104
Escrito por Amilcar "Mobi" Mesquita Jr   
Sex, 28 de Maio de 2021 00:00

82104 mustangmk.iv box front z1

Eduard # 82104

Enquanto os alemães marchavam pela Europa, todas as fábricas britânicas estavam funcionando a toda velocidade para produzir caças e bombardeiros nos preparativos para o confronto inevitável. A RAF tinha seus Spitfires e Hurricanes mas não queria desperdiçá-los para propósitos de metralhamento ou reconhecimento, e assim, a fonte da aeronave adequada foi procurada em outro lugar. EUA tiveram a capacidade e o nível tecnológico para tal fornecimento, mas apenas Bell P-39 Airacobra e Curtiss P-40 Tomahawk foram considerados satisfatórios pela RAF, embora longe de ser perfeito. Além disso, o Curtiss não tinha capacidade para construir P-40s para RAF, então a North American Aviation (NAA) foi abordada pelos britânicos com pedido para fazê-lo. Presidente da NAA, James Kindelberger ofereceu o desenvolvimento de um avião completamente novo e após o trabalho preliminar da equipe de design liderada pelo designer-chefe Edgar Schmued (Alemão nascido na Áustria), os britânicos concordaram.

O projeto preliminar foi aprovado em 4 de maio de 1940, com montagem final e a instalação do motor começou em 9 de setembro (apenas 127 dias após a aprovação) e o primeiro vôo do protótipo NA-73X ocorreu em 26 de outubro. avião incorporou inúmeras novidades, como as asas de fluxo laminar, mas o motor usado (Allison V-1710-39 V12) foi superalimentado com um compressor de apenas um estágio, que limitou o uso efetivo do novo avião a baixos e médios níveis de altitude. A RAF escolheu o nome Mustang para o novo avião (que o US Army Air Corps adotou) e recebeu seu primeiro Mk.Is em outubro de 1941. O desempenho foi considerado satisfatório, pois o Mustang era mais rápido do que o Spitfire Mk.V e tinha mais do que o dobro do alcance.

Várias variantes do Mustang P-51 com motor Allison foram desenvolvidas, até mesmo o bombardeiro de mergulho A-36, . Para expandir sua versatilidade, o trabalho começou na Grã-Bretanha para ajustar o motor Merlin superalimentado de dois estágios no Mustang Mk.I. Os testes do protótipo foram promissores e tanto a RAF, quanto a USAAF, estavam interessadas. Como não havia capacidade para a produção adicional de Merlin no Reino Unido, a Packard, empresa que já construia os Merlins sob licença, foi abordada pela NAA e a equipe começou a projetar o Mustang movido pelos motores Merlin. Para ainda mais alcance, um tanque de 85 galões foi instalado atrás do assento do piloto. A produção começou na fábrica de Inglewood com a designação P-51B, em maio, e a nova linha de produção na planta NAA Dallas começou a fazer P-51C em agosto de 1943. Também o suprimentos para a RAF continuaram como Mustang Mk. III.

D de “Definitivo”

Os P-51B/C eram ótimos caças, mas não tinham visibilidade para trás e sofreram muito com gun jamming, então a equipe de design da NAA decidiu retrabalhar o Mustang novamente. A principal mudança foi o canopy bolha com o rebaixamento da fuselagem traseira. A asa foi reformulada para acomodar seis .50 ao em vez de apenas quatro e o novo arranjo de rampas de munição eliminou o problema de atolamento. Junto com algumas outras mudanças, o novo P-51D (Mustang Mk.IV para RAF) nasceu no final de 1943 e a produção começou em Inglewod (blocos de produção com -NA sufixo) e plantas Dallas (-NT). O D-5 foi o primeiro lote de produção além do -1NA (100 Mustangs desmontados enviados para a Austrália).

A série 5 manteve a forma do leme vertical do P-51B/C, mas causou problemas com a estabilidade longitudinal, devido a superfície traseira da fuselagem reduzida. Adicionar a barbatana dorsal resolveu o problema, iniciando a produção da série P-51D-10, enquanto um kit de conversão de campo foi distribuído às unidades que já usavam os P-51D-5s. Outra mudança significativa na série 10 foi a nova mira giroscópica K-14, que substituiu a antiga N-9. Para a série 20, a cobertura dos profundoresmudou de tecido para alumínio (a partir de fevereiro, 1945). Durante a produção, a bateria também se moveu da parte traseira da cabine ao nariz, abrindo espaço para o sistema IFF (Identificação Amigo ou inimigo). A partir da série 25, as asas foram equipadas com pontos de fixação para várias formas de foguetes e lançadores de foguetes para adicionar poder de fogo para ataques terrestres. 

Assassinos da Luftwaffe e Clube de Tóquio

O P-51D se tornou o verdadeiro governante dos céus onde quer que aparecesse, servindo como caça de escolta e patrulha, e também no ataque ao solo ou função de reconhecimento (variantes F-6). Uma das tarefas mais importantes de P-51D (blocos de produção 20 e 25) eram ataques de longo alcance para o Tóquio, conduzido pelo 15º, 26º e 506º Grupos de Combate do 7º Fighter Comando (The Sunsetters). No teatro europeu, as poderosas 8º, 9ª e 15ª Força Aérea produziram vários ases, como George J. Preddy Jr., o maior pontuador de todos os pilotos do P-51, com 23,83 kills. No total, foram produzidos 8.102 unidades de P-51D e 1.500 unidades de P-51Ks. Muitos deles permaneceram operacionais após a Segunda Guerra Mundial e serviram na função de perseguição e ataque mesmo durante a Guerra da Coréia.

O kit: Mustang Mk.IV e Mk.IVa

A RAF teve que esperar pelo Mustangs Mk.IV até o final de 1944, pois os Grupos de Caças da USAF tinham prioridade nas entregas. Dois primeiros Mustangs Mk.IV (TK586; TK589) foram enviados à RAF para avaliação em julho de 1944 e após, os primeiros lotes de trinta Mk.IVs e 200 de Mk.IVas foram entregues entre setembro de 1944 e janeiro de 1945. Os Mk.IVs foram desviados da produção do Bloco 5 e o Mk.IVas do Bloco 1 e Bloco 5. Mais tarde, os britânicos encomendaram outro lote de 900 Mustangs Mk.IV e IVa, dos quais 643 foram entregues antes que o pedido fosse encerrado em Agosto de 1945. Estes eram 392 Mustangs Mk.IVa do Bloco 10 e Bloco 15, e 251 Mustangs Mk.IV do Bloco 20. Todas as aeronaves foram construídas por a fábrica de Dallas e pintada em camuflagem de cores dos EUA, ou deixada em acabamento em pintura natural de metal/prata. Algumas das aeronaves foram repintadas posteriormente no esquema de camuflagem britânico.

Fonte: Manual do Modelo

P-51 KM348 AK-V

 

O Kit

A Eduard iniciou uma série completamente nova de modelos do P-51D Mustang, na escala 1/48, com um molde novo de altíssima qualidade. O novo Mustang Mk.IV 1/48 apresenta alta qualidade da injeção, sem rebarbas ou falhas. Os detalhes são finos e adequados a escala. O interior da cabine de pilotagem é belamente detalhado, a superfície externa do caça é finamente detalhadas. As transparências são de ótima qualidade sem falhas ou distorções. O conjunto de fotogravados traz painel de instrumentos, cintos coloridos, detalhes internos e externos da aeronave. Acompanha também uma folha de máscaras para pintura do canopy e um conjunto de peças de resina das rodas e dos suportes dos foguetes.

IMG 9256 IMG 9257 IMG 9265 IMG 9266
IMG 9268 IMG 9276 IMG 9279 IMG 9286
IMG 9290 IMG 9293 IMG 9261 IMG 9249

Os decalques das marcações e estênceis são de fabricação da própria Eduard, de ótima qualidade e impressão de alta resolução, representam perfeitamente as inscrições das 6 possíveis pinturas do caça americano. Como já verificado em outros reviews de montagem, os decalques da Eduard são finos, perfeitamente opacos e soltam-se da folha rápidamente após banhado em água morna. Fáceis de manipular durante a aplicação, não são quebradiços e aderem com perfeição.

IMG 9254

O manual de instruções tem 20 páginas coloridas em papel couché, em formato A4, textos em checo e inglês, um breve histórico do Mustang Mk.IV, o mapa de peças, com a tabela de cores (referenciada com as tintas para a linha da Gunze Sangyo) e os símbolos de montagem. Logo após as instruções de montagem e o mapa de aplicação das máscaras de pintura, as ilustrações dos esquemas de pintura e o esquema de aplicação dos decalques e dos estênceis do avião, tudo muito claro e bem impresso. Clique aqui para ver o manual

Esta versão oferece 6 belas opções de pintura, são elas:

0001 0002 0003
0004 0005 0006

Conclusão

Dando continuidade a esta nova série do P-51D, a Eduard apresenta mais um exemplar desta nova sequência de modelos de primeira qualidade desse lendário e belo caça americano, agora com marcações da RAF. Recomendo tremendamente para modelistas de todos os níveis, pois a qualidade da engenharia de construção da Eduard facilita muito o trabalho de montagem do kit. 

 

Obrigado à Eduard pelo envio do exemplar para review!

alt

 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum