P-51D Mustang "Profipack" 1/48 - Eduard # 82102
Escrito por Amilcar "Mobi" Mesquita Jr   
Ter, 11 de Maio de 2021 00:00

82102 p 51d

Eduard # 82102

Foi em 1940, quando o Comitê de Compras Britânico perguntou à América do Norte Aviação (NAA) para construir o Curtiss P-40s para a RAF. Presidente NAA James Kindelberger ofereceu aos britânicos um avião em desenvolvimento muito melhor. Os britânicos concordaram e a equipe de design liderada pelo designer-chefe Edward Schmued, que era imigrante alemão com a Áustria raízes, começaram seu trabalho. O projeto preliminar foi aprovado em 4 de maio de 1940, com montagem final e instalação do motor iniciada em 9 de setembro (apenas 127 dias após a aprovação) e o primeiro voo do O protótipo do NA-73X foi lançado em 26 de outubro.

Caça inovador

O motor em linha Allison V-1710-39 com refrigeração líquida avaliado em 1.100 HP foi escolhido para o novo caça e os designers fizeram o possível para criar uma fuselagem tão estreita e elegante quanto possível para diminuir o arrasto. Pelo mesmo motivo, eles decidiram usar uma asa de fluxo laminar inovadora, que diminuia o arrasto, mas, por outro lado, requeria uma superfície lisa. Isso exigiu massa e lixa na área principal de a asa. Outra novidade de design foi a boca do radiador sob o fuselagem. O armamento consistia em duas armas no nariz e quatro em as asas, todas elas Brownings calibre .50 (a variante Mk. Ia tinha quatro canhões de 20 mm). Os britânicos escolheram o nome Mustang para a nova aeronave, posteriormente adotadas pelos EUA também. O RAF recebeu primeiro Mustangs Mk.I em outubro de 1941. O desempenho foi considerado satisfatório, pois o Mustang era mais rápido do que o Spitfire Mk.V e tinha mais do que o dobro do alcance. Do outro lado, o motor Allison atingiu sua potência máxima em apenas 11.800 pés (3597 m) por causa de apenas um supercompressor de estágio. Acima disso nível o desempenho do motor diminuiu rapidamente. Como os combates aéreos ocorreram muito mais alto, a RAF decidiu usar seus Mustangs no papel de reconhecimento e US Army Air Corps, interessado em o novo tipo também (mas vinculado aos contratos para construir P-40, P-39 e perseguições P-38), pediu ao NAA para converter o Mustang em um mergulho bombardeiro com freios de mergulho de asa (a variante A-36).

Magia Merlin

Para resolver a fraqueza da altitude elevada, o trabalho havia começado na Grã-Bretanha para equipar o Mustang com o motor Merlin de compressor de duplo estágio. Os testes do protótipo do Mustang X descobriram que o nível de velocidade era 433 mph (697 km / h) a 22.000 pés (6700 m), 100 mph (161 km / h) mais rápido do que Mustang Mk.I. Como era óbvio, esta é a maneira de desenvolver ainda mais o Mustang, NAA iniciou o trabalho, usando Packard V-1650-1 (licença construiu Merlins 61). Como a unidade Packard apresentou algumas mudanças de design, não foi possível equipar os Mustangs com os Merlins originais de qualquer maneira. A necessidade de intercooler para supercharger de dois estágios necessitaria de um duto maior do radiador. Outra mudança incluiu a remoção das armas fuselagem. A produção começou na planta de Inglewood como P-51B em Maio e na nova linha de produção na planta NAA Dallas como P-51C em Agosto de 1943. Os suprimentos para a RAF continuaram como Mustang Mk. III. um punhado de novos Mustangs foram produzidos, o então comandante das Forças Aéreas dos EUA na Europa, o General Henry Arnold solicitou um maior alcance. O NAA respondeu com um tanque adicional de 85 galões instalado atrás do assento do piloto. Os P-51B / C eram ótimos caças, mas não tinham visibilidade para trás e sofreu com bloqueio de armas. A RAF encontrou solução de partículas do problema de visibilidade com um dossel de semi-bolha "Malcolm Hood“, mas oa equipe de design da NAA decidiu retrabalhar o Mustang novamente. O principal mudança foi o dossel em bolha com fuselagem traseira rebaixada. A asa foi retrabalhado para acomodar seis armas .50 cal e o novo arranjo de rampas de munição eliminou o problema de congestionamento. Junto com algumas outras mudanças, o novo P-51D, o Mustang "Definitivo”, nasceu no final de 1943 e a produção começou tanto em Inglewod (séries com sufixo -NA) e plantas Dallas (-NT). Devido ao curto fornecimento das hélices de liga padrão Hamilton usadas no Merlin que equipavam os com P-51, a Dallas Factory equipou seus Mustangs com lâminas de aço oco da Aeroproduto, como o P-51K. O P-51D/K se tornou o verdadeiro governante dos céus, servindo como o caça de escolta e patrulha, e também em função de ataque ao solo ou reconhecimento (conversão para F-6). No total, 8.102 unidades de P-51D e 1.500 de P-51K foram produzidos. Mustang permaneceu operacional após a guerra e serviu no papel de perseguição e ataque, mesmo durante a Guerra da Coréia. O último P-51 aposentou-se do serviço da USAF em 1978, enquanto no serviço estrangeiro esteve operacional até 1984 (República Dominicana). Cerca de 55 nações usaram o Mustang.

Criador de ás e guerreiro infinito

A primeira vitória aérea do Mustang foi alcançada em 19 de agosto de 1942, quando o Flight Officer Hills abateu um Fw 190. Foi o começo da incrível contagem de 4.950 aeronaves inimigas abatidas pelos pilotos de Mustang durante a Segunda Guerra Mundial. Destes, 251 alcançaram o status de “ace”. O piloto de maior sucesso do P-51 foi George Preddy Jr., gravando 24 de suas 27 vitórias aéreas voando Mustang, seguido por John C. Meyer e John J. Woll com 21 kills. Famoso Charles Yeager, o primeiro homem a quebrar a barreira sônica (1947), foi o primeiro piloto do P-51D a se tornar Ace em apenas um dia, após registrar cinco kills em 12 de outubro de 1944.

O kit

P-51D-10 e superior:  Depois de resolver os problemas de estabilidade longitudinal dos primeiros P-51D-5 série com a barbatana dorsal adicional, a série P-51D-10 também obteve a nova mira giroscópica K-14 em vez da mais antiga N-9 reflexiva. Para a série -20 a tampa do profundor mudou de tecido para dura luminium (de fevereiro de 1945). Durante a produção também a bateria movido da parte traseira da cabine para o nariz, abrindo espaço para o sistema IFF (Identificação de Amigo ou Inimigo). A partir da série -25, a asa foi equipada com pontos de fixação usados para várias formas de foguetes e lançadores de foguetes, adicionando poder de fogo para ataques ao solo.

Fonte: Manual do modelo

P-51D

O Kit

A Eduard iniciou uma série completamente nova de modelos do P-51D Mustang, na escala 1/48, com um molde novo de altíssima qualidade. O novo P-51D 1/48 apresenta alta qualidade da injeção, sem rebarbas ou falhas. Os detalhes são finos e adequados a escala. O interior da cabine de pilotagem é belamente detalhado, a superfície externa do caça é finamente detalhadas. As transparências são de ótima qualidade sem falhas ou distorções. O conjunto de fotogravados traz painel de instrumentos, cintos coloridos, detalhes internos e externos da aeronave. Acompanha também uma folha de máscaras para pintura do canopy e um conjunto de peças de resina das rodas e dos suportes dos foguetes.

IMG 9178 IMG 9188 IMG 9189 IMG 9191
IMG 9196 IMG 9201 IMG 9204 IMG 9207
IMG 9182 IMG 9173

Os decalques das marcações e estênceis são de fabricação da própria Eduard, de ótima qualidade e impressão de alta resolução, representam perfeitamente as inscrições das 12 possíveis pinturas do caça americano. Como já verificado em outros reviews de montagem, os decalques da Eduard são finos, perfeitamente opacos e soltam-se da folha rápidamente após banhado em água morna. Fáceis de manipular durante a aplicação, não são quebradiços e aderem com perfeição.

IMG 9176 

O manual de instruções tem 20 páginas coloridas em papel couché, em formato A4, textos em checo e inglês, um breve histórico do P-51D, o mapa de peças, com a tabela de cores (referenciada com as tintas para a linha da Gunze Sangyo) e os símbolos de montagem. Logo após as instruções de montagem e o mapa de aplicação das máscaras de pintura, as ilustrações dos esquemas de pintura e o esquema de aplicação dos decalques e dos estênceis do avião, tudo muito claro e bem impresso. Clique aqui para ver o manual

Esta versão "Limited Edition" oferece 6 belas opções de pintura, são elas:

0001 (1) 0002 0003
0004 0005 0006

Conclusão

Dando continuidade a esta nova série do P-51D, a Eduard apresenta mais um exemplar desta nova sequência de modelos de primeira qualidade desse lendário e belo caça americano. Recomendo tremendamente para modelistas de todos os níveis, pois a qualidade da engenharia de construção da Eduard facilita muito o trabalho de montagem do kit. 

Obrigado à Eduard pelo envio dos exemplares para review!

alt

 
 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum