Fokker D.VIII 1/48 Profipack – Eduard #8085
Escrito por Eduardo Mendes   
Seg, 28 de Maio de 2018 00:10

00-Box

Fokker D.VIII 1/48 Profipack – Eduard #8085

Introdução

O quinto monoplano (Eindecker) de Fokker trazia uma característica revolucionária, uma asa cantilever revestida de madeira compensada e montada em parasol. A ideia efetivamente estava muito à frente do seu tempo – aviões com esse tipo de configuração somente ficaram um pouco populares bem mais de uma década depois dos primeiros experimentos em Schwerin. Os protótipos estavam entre os grandes vencedores do concurso para a escolha de novos caças em maio-junho de 1918 e mais de 200 exemplares foram rapidamente encomendados.

Os primeiros Fokker E.V chegaram aos esquadrões pouco tempo depois, em agosto de 1918.

A grande vantagem do E.V em pouco tempo revelou-se também a sua grande fraqueza, motivada pelos baixos padrões de fabricação e de controle de qualidade. A condensação de água no interior das asas aliada à falta de tratamento da madeira acelerou sobremaneira a deterioração das peças, e em consequência falhas estruturais catastróficas com perda das aeronaves e pilotos começaram a acontecer em poucos dias, determinando a retenção no solo os primeiros e sensacionais Endeckers V até que se descobrissem e resolvessem as causas.

No início de novembro de 1918 aviões com asas redesenhadas e mais bem construídas, agora renomeados D.VIII, começaram a chegar aos esquadrões. Infelizmente para a Alemanha era tarde demais. A grande distinção da “navalha voadora”, como era chamado pelos aliados, foi ter conquistado a última vitória aérea do Conflito e quase nada mais.

Alguns exemplares dos mais de 300 construídos ainda estavam em serviço em vários países alguns anos depois da Guerra, um testemunho de quão avançado era o D.VIII para o seu tempo.

01-Osterkamp 156-18

 

O kit

Este kit é uma reedição do kit Profipack #8086, lançado em 2006 e vendido como Fokker E.V. Uma edição Weekend foi lançada em 2009 e fizemos na APRJ um review que pode ser acessado aqui.

Esta edição 2018 traz essencialmente as mesmas peças do kit de 2006, com exceção da folha de fotogravados e da folha de decais, ambos modernizados e revisados. O folheto de Instruções (que pode ser baixado em PDF a partir deste link) também foi adequado ao padrão dos lançamentos atuais.

Agora moldadas em cinza, as peças em poliestireno mantêm o bom padrão de qualidade do lançamento original. O kit é bastante bem detalhado e diversos relatos descrevem montagens relativamente fáceis e com bons resultados finais, mesmo levando em conta que o alinhamento correto da asa em parasol exige um pouco de habilidade.

Uma curiosidade sobre esse kit é a oferta de duas asas minimamente diferentes, sem indicação de qual deve ser usada. Depois de muito exame, usando diversos ângulos de luz, consegui identificar que a peça A1 tem uma superfície reproduzindo de forma extremamente sutil as irregularidades na superfície da asa decorrentes da deformação do revestimento de madeira fina sobre a estrutura interna. A outra asa (peça A2) é lisa. De fato, a diferença entre as peças é tão pequena que muito dificilmente alguém notará isso no kit montado.

 11-SprueA  12-SprueB 13-SprueC   14-Propeller
 16-Engine  15-floor  17-MG  18-Details

A folha de fotogravados segue o padrão contemporâneo da Eduard, compreendendo cintos de segurança, painel de controle, alavancas, instrumentos, as jaquetas das metralhadoras, diversos detalhes externos e os acionadores das superfícies de comando.

Os decais, impressos pela Eduard, são muito bem impressos e segundo o fabricante refletem de forma acurada as últimas informações sobre cores, especialmente no caso do tecido pré-impresso (“lozenges”) usado na fuselagem de algumas das opções de decoração oferecidas.

Completa o kit uma pequena folha com máscaras autoadesivas em fita tipo kabuki, para isolar as rodas, a frente do capô e (aparentemente!) facilitar a pintura da hélice. Na edição original de 2006/2009 decais pretendiam facilitar a reprodução do laminado da hélice, mas esta abordagem foi descontinuada nesta edição.

 31-PE  32-Mask1  33-Mask2  34-Masky

O pequeno para-brisas, nem sempre presente nos D.VIII, não é oferecido no kit. Cheque suas referências e, conforme o caso, um deverá ser feito em scratch com um pedacinho de acetato ou outro material transparente. As instruções não mencionam esse detalhe.

Ao contrário de outros aviões da época, O D.VIII praticamente não tinha cabeamento aparente. Somente um tirante cruzado no trem de pouso e os cabos de acionamento das superfícies de controle são necessários.

 

Opções

Cinco opções de decoração são oferecidas nesta edição, todas bastante atraentes. Três delas repetem as oferecidas na edição Profipack de 2006 (A, B e C), enquanto que a D – o interessante e polêmico avião preto e amarelo do ás de duas Guerras Theo Osterkamp – foi oferecido na versão Weekend de 2009. A opção E, um avião do Jasta 6, é inédita entre os D.VIII/E.V da Eduard.

A - Provavelmente da Jasta 8, Mercy-le-Haut, França, Outubro de 1918. Este avião ostenta uma arte representando cobra atacando um coelhinho indefeso (possivelmente alguma piada interna na Eduard?)...

B - Jasta 36, França, Outubro de 1918

C - 183/18, Capt. Stefan Bastyr, 7. Eskadra Lotnicza, Força Aérea Polonesa, 1919. A Polônia recebeu alguns E.V após a Guerra e os empregou contra os Russos Bolcheviques em 1919.

D - Ten. Theo Osterkamp, Marine Feld Jagdstaffel II, Bélgica, 1918. Theo Osterkamp foi ás nas duas Guerras Mundiais, voando pela Marinha na I Guerra e comandando o JG.51 na II Guerra. Há controvérsias se ele chegou a obter alguma vitória ou sequer combater com este D.VIII – ele declaradamente preferia voar no seu testado e aprovado D.VII em suas missões.

E - 157/18, Gefr. Kurt Blümener, Jasta 6, Bernes, França, Agosto de 1918. Este E.V pertenceu ao primeiro lote de Fokkers E.V, retidos no solo após alguns acidentes.

 51-S.A  52-S.B  53-S.C
 54-S.D  55-S.E

 

 

Conclusões

Um excelente kit de uma aeronave que, mesmo não tendo um papel notável na I Guerra, apresentava algumas inovações que seriam extremamente relevantes para o futuro da Aviação. Sem contar que trata-se de um pássaro belíssimo que ocupará um lugar de destaque em qualquer coleção de aviões da Grande guerra.

Recomendo-o para modelistas que tenham um mínimo de habilidade, suficiente para trabalhar com peças fotogravadas, aplicar decais extensos com lozenges e alinhar corretamente a asa e o trem de pouso nas fases finais da montagem.

 

Overtrees e Fotogravados avulsos

 Para completar, como de costume a Eduard também oferece de forma avulsa em seu site e por tempo limitado uma edição com apenas as árvores em estireno do kit original (#8085X) e a folha de peças fotogravadas (#8085-LEPT).

Uma opção de custo menor para quem desejar aproveitar os decais que sobrarem do kit e aumentar a sua coleção de modelos.

 71- 8085x(1)  72- 8085 lept1

 

 

 

Obrigado à Eduard pelo envio do exemplar para review!

alt

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum