Bf-109 G-6 Eduard 1/48 Parte II (pintura)
Escrito por Eduardo Brettas   
Qua, 17 de Dezembro de 2014 07:47

Agora sim, a melhor parte!
A seta vermelha indica a correção que fiz na abertura que dava para a bússola mestre. Cortei um pedaço de plasticard e colei por cima, tomando o cuidado de lixar para diminuir a espessura.
A linha de painel horizontal logo abaixo da MG 131 ficou muito acentuada com a pintura alumínio, mas de perto não aparece tanto.

Imagem

Imagem

 

Estava esquecendo de lixar as dobradiças que aparecem logo acima dos escapamentos. Como expliquei mais atrás, essas dobradiças não existem neste local, pois as duas coberturas do motor abrem para cima.

Imagem

É um detalhe fácil de retirar com uma lixa dobrada.

Imagem

 

Apliquei um alumínio da Decor e fiz um sombreamento que depois vai me ajudar no envelhecimento.

Imagem

Imagem

 

Para compensar o torque do motor a cauda do Bf 109 tinha o formato de meia lua visto de cima. Os primeiros G-6 produzidos pela Hasegawa não tinha esse detalhe, mas a empresa corrigiu isso depois. Espero que esse seja mais um dos muito problemas que a Eduard venha a corrigir!

Imagem

Observem a longarina a direita e rebites nos lugares corretos.

Imagem

O spiner tem ótimos detalhes, mas não tem um formato muito correto. As aberturas das hélices eram fechadas na sua base, mas é bem melhor que o Hasegawa.

Imagem

Imagem

 

RLM 76 e 04 aplicados.

Imagem

Imagem

 

Essa máquina é relativamente bem documentada com várias fotos em voo de escolta, mas infelizmente com vista somente do lado esquerdo.

Imagem

Imagem
Fonte das imagens: http://www.bf-109.com/

Depois do 76, passei para as cores mais escuras.  Gosto de usar o RLM 75 como guia para o 74.

Imagem

 

Testei o encaixe do conjunto hélices e spiner e a forma errada do nariz apareceu bem visível. Já tinha notado isso nas fotos antes. Observe a seta vermelha.
A seta amarela mostra onde está o erro.

Imagem

Imagem

 

Seguindo com a pintura, finalizei a aplicação do 75. Misturei depois um pouco de branco para da uma pequena "surrada" na plumagem.
Vou aplicar agora o 74 para depois corrigir pequenos pontos onde achei que as manchas não estão no lugar correto.

Imagem

Imagem

Imagem

 

 

RLM 74 aplicado. Vou dar uma desgastada na cor ainda.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

 

Bom, constratando com o modelo, os decais são fantásticos! Mesmo finíssimos, são resistentes e dispensa o uso de amaciante. Eles acomodam de forma perfeita sobre as linhas.

Imagem

 

Agora vamos para as miudezas. Trem de pouso, bequilha, pitot, chapa dos escapamentos, etc...

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

 

As miudezas!
Retirei aquele cabo muito exagerado do freio hidráulico e fiz um novo com sprue esticado.

Como era.


Imagem

Como ficou.

Imagem

Aqui tem uma boa foto do cabo de freio e da porta do trem de pouso que era separado em duas peças.

Imagem

O trem de pouso é também maior do que deveria ser. Ainda não fiz as medidas e nem testei no modelo, mas nas fotos que tenho visto pela internet parece mesmo desproporcional, mesmo com o kit sendo maior.

Imagem

Não tinha gostado da porta do trem de pouso e modifiquei a parte superior.

Imagem

 

Infelizmente o posicionamento do trem de pouso não é correto. Observem a perna do trem de pouso e a seta vermelha indicando onde deveria ficar. A foto de perfil do avião real é perfeita para comparação. A diferença é de 4mm.

Vou estudar uma forma melhor de corrigir isso. Assim, não vai ficar! :no

Imagem

Visto de frente, depois de afastar as pernas para conseguir um posicionamento melhor.

Imagem

Rodas pintadas.

Imagem

Portas.

Imagem

Spiner e hélices.

Imagem

 

A correção do trem de pouso seria simples, mas a parte superior das pernas que encaixa no kit quase que encosta na borda da superfície da asa e aí não adianta empurrar pra frente pois a borda não deixa. Então eu cortei a parte de trás do pino encaixei no local e puxei a perna para trás. Colei e empurrei para frente. Consegui um ângulo quase que correto. A parte em vermelho foi cortada.

Imagem

Imagem

 

O canopy é realmente muito bom. Os detalhes da estrutura são perfeitos.
Fiz alguns acréscimos como os suportes superiores da proteção do piloto e a manete que tranca o canopy.

Imagem

Imagem

 

Bf 109G-6 Eduard Bf 109G-6 - Maj. Ludwig Franzisket.
Está finalizado!
O kit encanta pela beleza dos detalhes e rebites, mas infelizmente o modelo deixa um pouco a desejar nesses mesmos detalhes, pois muitos não estão corretos, além da forma incorreta de algumas partes. Alguns desses erros não tem como serem corrigidos.
Depois da montagem, penso que este Eduard, analisando todos os problemas, está no mesmo nível do Hasegawa que foi produzido a mais de 20 anos.

A escolha de representar o Bf 109G-6 voado pelo Major Ludwig Franzisket se deve não só pelo excelente piloto e grande líder que o Jagdgeschwader 27 teve, mas pelo caráter assumido desde o início do conflito.

"Mathias was the nickname given to South African prisoner of war Corporal Mathew Letulu, who Marseille had taken on initially as his servant, but very quickly became a close friend. Marseille knew that as his kill score grew, the chance of him being pulled from the front lines increased every day, and if he was to be taken away, Mathias, who was black, might be in danger given the Nazi racial philosophy. With utmost seriousness, he had his fellow pilot Ludwig Franzisket promise to become Mathias' protector should Marseille lose the capability to be in that role.

On 30 Sep 1942, Marseille's brilliant 158-kill career came to an end. After the engine of his Bf 109G fighter developed serious trouble, he bailed from the aircraft close to friendly territory under the watchful eyes of his squadron mates. To their horror, Marseille's fighter unexpected fell at a steep angle, the vertical stabilizer striking him across the chest and hip. He either was killed at that moment or was knocked unconscious; in either case, his parachute did not deploy, and he struck the ground at about 1142 hours at about 7 kilometers south of Sidi Abdel Rahman, Egypt. Franzisket, along with the squadron surgeon Dr. Winkelmann, were the first two to arrive on the scene, bringing Marseille's remains back to the base. Mathias was the first to greet them, having already heard the bad news. While the entire squadron was devastated, Mathias, despite having known Marseille only for a short time, was deeply depressed at the loss of a dear friend; Mathias would survive the war under the protection of Franzisket. Marseille was initially buried in a German military cemetery in Derna, Libya during a ceremony which was attended by leaders such as Albert Kesselring and Eduard Neumann. He was later re-interned at Tobruk, Libya. In 1989, a new grave marker and a new plaque was placed at his grave site; Marseille's surviving comrades, as well as Mathew "Mathias" Letulu, attended the ceremony."
Fonte: http://ww2db.com/person_bio.php?person_id=688

Obrigado a todos!

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

No ninho!

Imagem

 

Agradecemos à Eduard pelo exemplar desta montagem.

alt

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum